Teses sobre a visita do papa

“Ó Estado, mais uma vez podes limpar as mãos à parede do cu do papa, ficarás com as mãos mais brancas para os crimes. Ó partidos, da esquerda e da direita, mais uma vez podeis beixar os pés ao papa, ficareis com a boca abençoada para mentir melhor. Explorados, escolhei o crime, escolhei a mentira. Sois libres. Tu, poeta, range os dentes e indigna-te.”

(António José Forte, da folla extraordinaria do Cineclube “Teses sobre a visita do papa”, editada co galllo deste 6 de Novembro, que podedes descargar en pdf aquí)

O Estado que te submete é republicão e reverencia a
Igreja, o Partido em que militas é marxista e felicita o papa,
o sindicato onde estás inscrito é revolucionário e saúda à
reacção. A greve geral é uma arma que não debe ferir o papa.
Nada contra o obscurantismo. Paz ao inimigo. Quem disse
que a religião é o ópio do povo? Explorados, que escolheis?